Salário emocional: Como ele atua no lado motivacional do colaborador

Psicóloga explica o que é e qual sua importância dentro das organizações

Assim como o mundo está em constante mudança, as organizações precisam estar atentas não só às novas tendências, mas na motivação dos colaboradores. Uma pesquisa realizada pela consultoria Kienbaum apontou que o item mais importante para o profissional se sentir bem e estimulado está relacionado ao progresso na carreira, ao aprendizado e ao desenvolvimento.

Pensado nisso, a psicóloga e analista comportamental Mariucha Andrade trouxe alguns pontos importantes sobre o chamado “Salário Emocional” e como ele é essencial para atrair e manter bons profissionais para as companhias.

Para contextualizarmos o assunto, o conceito de salário emocional surgiu a partir do FIB, que é a sigla para Felicidade Interna Bruta. É um indicador de desenvolvimento do Butão, um país na região do Himalaia. Ao ser colocado em prática, ele busca medir o progresso da comunidade, baseando-se em conceitos além dos econômicos e materiais.

Para Mariucha, o salário emocional atua no lado motivacional, visando o bem estar psicossocial.

Atualmente as pessoas vêm buscando além do retorno financeiro e seus benefícios. Elas querem se sentir bem nos locais de trabalho e parte do ambiente – completa.
A profissional acredita que as empresas devem implementar uma estrutura que incentive um ambiente fluido e bem estruturado, em que os colaboradores fiquem a vontade para viver bem socialmente, não se sintam ameaçados e tenham liberdade de se colocar para seus superiores.

É muito importante que eles saibam que existe possibilidade de crescimento na organização, com um plano de carreira, sem que haja seletividade, mas que esse crescimento possa acontecer por seu desempenho, ou seja, que eles estão sendo vistos e reconhecidos – ressalta.
Outro tópico importante citado pela psicóloga é a relevância dos líderes nas questões que tangem a humanização do colaborador.

Os líderes precisam ter um olhar mais atento para os colaboradores que realmente querem se destacar por seu trabalho, pois muitas vezes as empresas perdem ótimos funcionários por apenas dar retorno aqueles que querem aparecer sem ter o talento ou o desempenho necessário – esclarece.
Mariucha também alerta que é possível perceber quando uma organização possui as características positivas baseada no salário emocional.

Normalmente os colaboradores possuem maior confiança no seu trabalho, têm autonomia e responsabilidade, possuem conhecimento e iniciativa, entendem seu lugar na empresa e são produtivos.
Por fim, a profissional ressalta que um salário emocional bem estabelecido causa um estímulo de desenvolvimento motivacional em todos os funcionários, não só dentro da empresa como também na vida pessoal.

Materias Anteriores

Ferramenta é essencial para relacionamentos que podem melhorar a rede profissional e troca de informações de mercado
Nossa homenagem para nossos exemplos de confiança e amor
Que tal gastar toda a energia da turminha de forma saudável?
Usamos cookies, próprios e de terceiros, para melhorar a sua experiência de navegação. Se seguir navegando sem modificar a configuração do seu navegador, consideramos que aceita seu uso.