Fim de ano seguro: dicas para confraternizar sem abandonar os cuidados

A conscientização de todos faz a diferença para uma virada de ano mais segura

É difícil imaginar as festas de fim de ano sem um pano de fundo tradicional: a família inteira amontoada em torno das mesas, criançada correndo e recebendo mimos dos vovôs e vovós. Afinal, confraternizar faz parte do ritual de passagem do ano.

Mas em 2020 será necessário fazer diferente, especialmente no contexto atual, com o aumento de casos registrado nas últimas semanas. Toda cautela é bem-vinda agora. Contar com a ajuda da tecnologia e evitar encontros presenciais é a melhor forma de preservar a segurança de seus familiares e amigos, mas, se você deseja sair de casa ou receber pessoas, é preciso tomar uma série de cuidados adicionais.

A Agência Einstein, plataforma de notícias da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, preparou algumas dicas para um fim de ano seguro. Confira os principais pontos das recomendações:

 

Reuniões presenciais

Se quiser fazer encontros presenciais, é fundamental adotar uma série de cuidados, além de redobrar as medidas de prevenção que já conhecemos. Prefira reuniões pequenas e breves, apenas com as pessoas que morem com você, compartilhem os mesmos ambientes e estejam tomando todos os cuidados para se proteger contra o novo coronavírus. Não devem participar pessoas diagnosticadas ou com sintomas da Covid-19 ou que tiveram contato com alguém com a doença nos 14 dias anteriores.

 

Alimentos e bebidas

Como alimentos, embalagens de comida e bebida e utensílios de cozinha podem conter partículas contaminadas, o ideal é que os convidados levem suas próprias comidas e bebidas. Todos os participantes devem retirar a máscara somente quando estiverem sentados à mesa para comer e beber. E, claro, é mais que recomendado evitar qualquer aglomeração.

 

Viagens e pernoites

Antes de cair na estrada, faça as seguintes perguntas. Se a resposta de alguma delas for “sim”, é melhor adiar os planos e ficar em casa.

  • Você, alguém da sua casa ou alguém que visitará tem maior risco de ficar muito doente por causa da Covid-19?
  • Os casos são altos ou estão aumentando em sua comunidade ou em seu destino?
  • Os hospitais em sua comunidade ou destino estão sobrecarregados com pacientes que têm Covid-19?
  • A sua casa ou destino tem requisitos ou restrições para os viajantes? Verifique os requisitos estaduais e locais antes de viajar.
  • Durante os 14 dias anteriores à sua viagem, você ou as pessoas que está visitando tiveram contato próximo com pessoas com quem não moram?
  • Seus planos incluem viajar de ônibus, trem ou avião, o que pode dificultar a permanência de 6 pés de distância?
  • Você está viajando com pessoas que não moram com você?

 

Passar a noite fora ou hospedar familiares

Aqui, valem os mesmos cuidados dos tópicos anteriores, principalmente higienização das mãos, uso de máscaras e observação do distanciamento de pelo menos 2 metros. Algumas dicas para tornar a hospedagem mais segura: não cantar ou gritar, melhorar a ventilação dos ambientes abrindo janelas e portas, evitar contato com animais de estimação com pessoas de fora da casa, passar mais tempo ao ar livre e sempre ficar atento a sintomas de Covid-19, como febre, tosse ou falta de ar.

Materias Anteriores

O Big Brother está em alta e ninguém fala em outra coisa. Mas sabia que o reality pode ajudar na sua carreira?
O dia segue com 24 horas, mas é possível render muito mais e tirar as metas do papel com medidas básicas
Confira filmes, documentários e séries inspiradas no mercado de Comunicação e suas divertidas peculiaridades!
Usamos cookies, próprios e de terceiros, para melhorar a sua experiência de navegação. Se seguir navegando sem modificar a configuração do seu navegador, consideramos que aceita seu uso.