Primeiras notas: dicas para começar a ouvir (e curtir) música clássica

Com esses toques, sua introdução ao universo erudito será muito mais agradável

Pode acontecer. Você ouve as pessoas enaltecendo as sinfonias de Beethoven, os concertos de Mozart, as suítes de Bach como algumas das grandes realizações da história humana e resolve escutar as obras canônicas. A expectativa é de atravessar um portal mágico para um universo musical encantado. Enquanto ouve, você sente uma pontada de culpa, pois acha aquilo tudo muito bonito, criativo e contemplativo, mas não consegue se conectar com os sons da maneira como esperava.

Fique tranquilo, você não precisa se sentir mal por isso. Ocorre que, como os grandes clássicos da literatura, se comparados com a maioria dos best sellers cheios de ação, romances e mistérios das prateleiras atuais, curtir música erudita também pode exigir um pouco mais de “aplicação”.

Se você tem interesse em se aprofundar nesse terreno, preparamos algumas dicas de como dar os primeiros passos (ou escutar as primeiras notas):

 

Comece com obras familiares

Quem não conhece as trilhas sonoras de “O Poderoso Chefão”, “Star Wars”, “Cinema Paradiso”, “Carruagens de Fogo” e “E.T.: O Extraterrestre”? Por já terem uma conexão com filmes marcantes, essas obras instrumentais podem ser excelentes portas de entrada para o universo da música erudita.

 

Escute os patronos

Mozart, Beethoven, Bach, Tchaikovsky, Chopin, Debussy, Vivaldi… antes de ouvir às peças, tente fazer uma breve pesquisa sobre os compositores e suas obras. Compreender um pouco da estrutura das peças torna o processo de mergulhar nelas mais agradável.

 

O Brasil também tem música erudita

É fato que a vasta maioria das principais obras eruditas foram criadas na Europa. Esse fator também pode afastar alguns ouvintes. Se você ama o Brasil e seus sons, esteja ciente de que temos excelentes compositores. Estamos falando, é claro, do icônico Heitor Villa-Lobos, mas também de Radamés Gnatalli, Gilberto Mendes, José Maria Xavier, Antônio Carlos Gomes, Henrique Oswald e Alberto Nepomuceno, entre outros, que com maestria traduziram em som instrumental a alma brasileira.

 

Música cantada e dançada

Se o caminho para atingir seu coração é a voz, a ópera é a melhor pedida para sua introdução ao universo erudito. Com Puccini, Verdi, Stravinsky e Wagner, você estará em ótimas mãos. Agora, se o melhor estímulo para você também envolve o corpo em movimento, pode apostar nas grandes obras de Tchaikovsky, Minkus, Prokofiev e Adolphe Adam.

 

Por instrumento

Essa é uma outra boa forma de curtir música erudita. Se você, por exemplo, gosta do som do piano, tente ouvir compositores que se dedicaram ao instrumento, como Beethoven, Chopin, Liszt, entre tantos outros. Se o som agudo do violino é mais sua cara, vá para Mozart, Vivaldi, Brahms. Procure escutar vários instrumentos e encontrar seu ponto de afinidade.

Materias Anteriores

O Big Brother está em alta e ninguém fala em outra coisa. Mas sabia que o reality pode ajudar na sua carreira?
O dia segue com 24 horas, mas é possível render muito mais e tirar as metas do papel com medidas básicas
Confira filmes, documentários e séries inspiradas no mercado de Comunicação e suas divertidas peculiaridades!
Usamos cookies, próprios e de terceiros, para melhorar a sua experiência de navegação. Se seguir navegando sem modificar a configuração do seu navegador, consideramos que aceita seu uso.