Ensino a distância requer disciplina e foco

Conversamos com o professor universitário Felipe Santos sobre esse estilo de ensino que vem ganhando força

A modalidade já existia, mas neste ano estudantes do mundo todo tiveram que se adaptar ao ensino virtual. Com a pandemia, no Brasil o MEC estendeu a autorização de aulas a distância em universidades federais até 31/12/2020, mas alunos das particulares também passam por isso. Segundo Felipe Santos, professor de jornalismo da Unicarioca, é preciso manter uma rotina para lidar com esse modelo:

-É preciso disciplina para, de certa forma, “esquecer” que se está a distância. Nesse ponto, manter a rotina significa acordar a uma determinada hora para acompanhar as aulas, e reservar um período de tempo para estudar. Duas a três horas, por exemplo – sugere.

De acordo com uma projeção da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior, em 2023 mais alunos se matricularão em cursos de educação a distância do que nos presenciais. Mas, segundo o professor, outras questões podem dificultar o ensino:

-Há uma questão estrutural que deve ser levada em conta. Muitos estudantes tem dificuldade de acesso à internet, o que torna mais difícil a adaptação ao modelo on-line – diz.

E, para ajudar quem está estudando nesta modalidade, separamos dicas de adaptação ao ensino virtual. Confira!

Materias Anteriores

Modelo PERMA define os pilares da "teoria da felicidade"
Uma dicção ruim pode impactar a vida de uma pessoa desde cedo
Rápida circulação da variante Delta no Brasil reforça o cuidado com as medidas sanitárias para conter o avanço da Covid-19
Usamos cookies, próprios e de terceiros, para melhorar a sua experiência de navegação. Se seguir navegando sem modificar a configuração do seu navegador, consideramos que aceita seu uso.